Nutricionista, quando você faz sua entrevista nutricional, faz parte das suas perguntas, se seu cliente está prestando atenção no que está comendo? Quanto tempo ele leva para fazer suas refeições? Qual é o ritmo alimentar?

Estas perguntas são muito importantes e relevantes, pois comer distraído, sem prestar atenção, são hábitos que perseguem muitas pessoas.

No ato de comer, se a pessoa estiver com seu pensamento em outra situação, a possibilidade de consumir elevada quantidade de alimentos é infinitamente maior.

Uma vez que não há atenção plena, ela não sabe o que comeu, a quantidade que consumiu, quanto tempo levou fazendo a refeição e principalmente se estava com fome ou não. Comeu no piloto automático e de forma inconsciente.

Quando entendemos melhor o que está acontecendo com o cliente, podemos ajudá-lo de forma mais efetiva. Algumas perguntas são importantes neste processo.

Como por exemplo:
– Ele está conectado as mídias sociais quando faz a refeição?
– Está assistindo a uma série ou um programa na televisão ou no seu computador ou smart fone?
– Está fazendo a refeição e trabalhando no computador ao mesmo tempo?
– No restaurante por quilo, ele sabe quantos gramas colocou no seu prato?
– O ritmo das garfadas é ditado pelas pessoas que fazem as refeições juntos?
– Ele é uma das primeiras ou a última a acabar a refeição?
– Quando vai pagar a refeição, automaticamente pega um doce no caixa para comer em seguida?
– A pessoa come enquanto está no trânsito para se locomover de um trabalho para outro?

Todos estes questionamentos, fazem parte da rotina diária vivida pelos nossos clientes, sendo totalmente normal e compreensível, mas cabe a nós orientá-los a comer de forma mais consciente, estimulando a fase cefálica do ato de comer, evitando assim o ganho de peso e promovendo a manutenção do peso saudável.

Peça para seu cliente prestar mais atenção no que ele coloca no prato, as cores, quantidade e qualidade dos alimentos, os aromas e sabores da refeição.

Peça para ele analisar o grau de fome e saciedade, seus sentimentos no momento da refeição e o tempo que leva para faze-la.

A partir desta comparação, fica muito mais fácil para seu cliente se perceber quando está ou não comendo no piloto automático.

Com esse relato, ele trará um conteúdo muito rico daquilo que vivenciou e você poderá ajudá-lo na rotina alimentar dele, inclusive nos finais de semana, nos eventos sociais e nas viagens.

 

Share This